Represa Itupararanga

03Itupararanga é um nome de origem tupi-guarani, que significa Salto Barulhento.

Na época em que se iniciaram as expedições bandeirantes em nossa região, os índios percorriam uma trilha que chegava a um vale envolto, permanentemente, por uma neblina, onde existia uma mata muito fechada e uma cachoeira, formada por 3 grandes Rios, que fazia muito barulho. Este vale era utilizado pelos índios para se refugiarem dos bandeirantes, que chegavam à esta região com o objetivo de buscar novas riquezas para a metrópole Portugal e ainda, mão-de-obra para trabalhar na extração destas riquezas, constituídas por pedras preciosas. A cachoeira foi batizada de Itupararanga, e os rios que a formavam são os Rios Sorocabuçu, Sorocamirim e Una.

Por volta do ano de 1912, o Estado de São Paulo enfrentou uma forte crise de oferta de energia elétrica, o que motivou a Light a iniciar o projeto de construção de uma nova usina hidrelétrica. A barragem de Itupararanga foi construída a partir deste ano, e, em 1914 a Usina de Itupararanga entrou em operação.

Desde 1974, a operação da barragem passou a ser responsabilidade da CBA – Companhia Brasileira de Alumínio, do Grupo Votorantim.

RIOS QUE FORMAM A REPRESA

  • Rio Sorocabuçu: Nasce em Ibiúna, na região onde se localiza o Bairro Verava, percorre outros bairros e deságua na Represa Itupararanga. É responsável pelo abastecimento do município de Ibiúna.
  • Rio Sorocamirim: Suas nascentes se localizam nos municípios de Ibiúna e Cotia; recebe as águas dos córregos e rios de Vargem Grande Paulista e São Roque, e deságua no Rio Sorocabuçu. É responsável pelo abastecimento do município de São Roque.
  • Rio Una: Nasce em Ibiúna, na região onde se localiza o Bairro do Salto, percorre vários bairros, chega ao centro, próximo a Rodoviária, e deságua no Rio Sorocabuçu.
  • Rio Sorocaba: Formado pelos Rios Sorocamirim e Sorocabuçu.